19 de fev de 2010

Contas




MATEMÁTICA DO AMOR
Homem esperto + Mulher esperta = Romance
Homem esperto + Mulher burra = Caso
Homem burro + Mulher esperta = Casamento
Homem burro + Mulher burra = Gravidez

ARITMÉTICA DO ESCRITÓRIO
Chefe esperto + Empregado esperto = Lucro
Chefe esperto + Empregado burro = Produção
Chefe burro + Empregado esperto = Promoção
Chefe burro + Empregado burro = Hora Extra

MATEMÁTICA DO SHOPPING
Um homem pagará R$ 2,00 por um item de R$ 1,00 que ele precisa.
Uma mulher pagará R$ 1,00 por um item de R$ 2,00 que ela não precisa.

EQUAÇÕES GERAIS & ESTATÍSTICA
Uma mulher se preocupa com o futuro até ela conseguir um marido.
Um homem nunca se preocupa com o futuro até ele conseguir uma esposa.
Um homem de sucesso é aquele que consegue ganhar mais dinheiro do que sua esposa consegue gastar.
Uma mulher de sucesso é aquela que consegue encontrar este homem.

FELICIDADE
Para ser feliz com um homem, você deve entendê-lo bastante e amá-lo um pouco.
Para ser feliz com uma mulher, você deve amá-la bastante e jamais tentar entendê-la.

LONGEVIDADE
Homens casados vivem mais do que homens solteiros.
No entanto, os homens casados são os que têm mais vontade de morrer.

PROPENSÃO À MUDANÇA
Uma mulher casa com um homem esperando que um dia ele mude, mas ele não muda.
Um homem casa com uma mulher esperando que ela não mude nunca, mas ela muda.

DISCUSSÃO TÉCNICA
Uma mulher sempre tem a última palavra em qualquer discussão.
Qualquer coisa que um homem diga depois disso é o começo de uma nova discussão.

Pontuação




Como ganhar pontos com a mulher:

1) Tarefas simples
- Você faz a cama (+1)
- Você deixa a tampa da privada levantada (-5)
- Você troca o papel higiênico que acabou (+2)
- Você vai ao mercado só pra comprar papel higiênico (+5)
- Na chuva (+8)
- Mas retorna com cerveja (-15)
- Você levanta de noite, pois ela ouviu um barulho estranho (0)
- Você levanta de noite, mas o barulho não foi nada (0)
- Você levanta de noite e o barulho era de um rato (+5)
- Você mata o rato (+10)

2) Social
- Você fica ao lado dela a festa inteira (0)
- Você vai beber ao lado dos amigos (-2)
- Entre os amigos está uma mulher chamada Fernandinha (-4)
- Fernandinha é loira e magra (-16)
- Fernandinha o conhece (-180)

3) O aniversário dela…
- Você a leva para jantar fora (0)
- Leva para jantar fora e não é o restaurante de sempre (+1)
- É o restaurante de sempre (-2)
- É um boteco (-3)
- É um boteco e a TV está mostrando futebol (-10)

4) Passeios com amigos
- Você sai com um amigo (-5)
- O amigo é solteiro (-14)
- O amigo é cheio de namoradas (-27)
- O amigo dirige um conversível (-180)
- A Fernandinha vai junto!!! (-500)

5) Uma noite fora
- Você a leva para o cinema (+2)
- Para ver um filme que ela gosta (+4)
- Para ver um filme que ela gosta e você odeia (+6)
- Você a leva para ver um filme que você gosta (-2)
- O filme se chama 'O massacre da serra elétrica III' (-13)
- Você mentiu e disse que seria um filme francês de amor (-135)
- Na saída do cinema você encontra a Fernandinha e ela faz 'aquela' cena: 'Queriiiiiiiidooooo, há quanto tempo!!!' (-750)

6) Grandes questões
- Ela pergunta 'Eu estou gorda?' (-1) (isso, você perde um ponto de qualquer jeito!)
- Você pensa antes de responder (-10)
- Você diz que não (-35)
- Você diz que gosta dela mesmo que ela esteja gorda (-280)
- Você faz comentários a respeito do corpo da Fernandinha (-450)

7) Comunicação (ela quer contar algo)
- Você ouve com uma expressão atenta (0)
- Você ouve por mais que 30 minutos (+5)
- Ouve por mais q 30 minutos s/ olhar para a TV (+10)
- Ela percebe que você está dormindo de olhos abertos (-320)
- Você balbucia o nome da sua querida amiga 'Fe…Fernandinha', enquanto está dormindo de olhos abertos (-1.000.000 + divórcio e pensão pro resto da vida)

Você percebeu que agradar uma mulher não é tarefa tão difícil assim. Basta um pouco de boa vontade...


Remédio para Tosse




O farmacêutico entra na sua farmácia e repara num homem petrificado, com os olhos esbugalhados, mão na boca, encostado em uma das paredes.

Ele pergunta para o auxiliar:

- Que significa isto? Quem é esse cara encostado na parede?
- Ah! É um cliente que queria comprar remédio para tosse. Ele achou caro, então eu vendi um laxante.
- Você ficou maluco? Desde quando laxante é bom para tosse?
- É excelente. Olha só o medo que ele tem de tossir!

Exame de urina




Régis, analista de sistemas, está com muita dor no braço direito e resolve ir ao médico. Chegando lá, o doutor lhe diz:
- Tenho um novo computador aqui, basta você urinar neste pontinho e ele nos dirá o que você tem!
- Ha ha ha! Não acredito nisso! Sou analista de sistemas, nunca ouvi tamanha enganação! Mas, vamos lá!
Régis urina no pontinho e entrega ao doutor, que o coloca no compartimento de análise do computador. Ele aperta um botão aqui, outro ali. Passados uns 30 segundos, sai um papelzinho:
  • Régis Magalhães 35 anos
  • Branco
  • Analista de Sistemas
  • Artrite no braço direito
-O quê!? Como essa máquina fez isso?
Encafifado, resolve fazer o exame de novo. Vai para casa e no dia seguinte, desta vez em jejum, faz xixi no pontinho e leva à máquina para nova análise. Passados outros 30 segundos, sai outro papelzinho:
  • Régis Magalhães 35 anos
  • Branco.
  • Analista de Sistemas.
  • Artrite no braço direito
- Doutor, realmente não acredito. Me dê outro pote.
Régis vai para casa. Faz xixi dentro. Pede para a mulher e a filha fazerem também. Coloca um pouco de óleo do carro e ainda por cima se masturba e coloca o resultado no pontinho. Mistura tudo e leva para o doutor pensando: "He he he! Agora quero ver!"
O doutor coloca a amostra no computador e 30 segundos depois sai o resultado:
  • Régis Magalhães 35 anos
  • Branco
  • Analista de Sistemas
  • Corno
  • Filha grávida de 3 meses
  • Seu carro precisa fazer uma revisão no motor
  • Próxima vez que se masturbar, faça-o com a mão esquerda
  • Pois, O BRAÇO DIREITO ESTÁ COM ARTRITE!

Mulheres...

http://www.docelimao.com.br/site/images/stories/temperamentofeminino.jpg

Soluções


O sujeito vai ao psiquiatra.
- Doutor - diz ele - estou com um problema. Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém embaixo. Aí eu vou embaixo da cama e acho que tem alguém em cima. Pra baixo, pra cima, pra baixo, pra cima. Estou ficando maluco!
- Deixe-me tratar de você durante dois anos, diz o psiquiatra. Venha três vezes por semana, e eu curo este problema.
- E quanto o senhor cobra? - pergunta o paciente.
- R$ 120,00 por sessão - responde o psiquiatra.
- Bem, eu vou pensar - conclui o sujeito.
Passados seis meses, eles se encontram na rua.
- Por que você não me procurou mais? Pergunta o psiquiatra.
- Bem, sendo 120 paus a consulta, três vezes por semana, durante dois anos, ia ficar caro demais. Dai, conversando com um sujeito num bar ele me curou por 10 reais.
- Ah é? Como? Pergunta curioso e meio debochado o psiquiatra.
O sujeito responde: ele me cobrou R$10,00 para cortar os pés da cama....
Muitas vezes o problema é sério, mas a solução pode ser muito simples!
HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA ENTRE FOCO NO PROBLEMA E FOCO NA SOLUÇÃO. PENSE NISSO!!!

Signos atravessando a rua


Por que o Ariano atravessou a rua?
Certamente para bater boca com alguém que estava do outro lado.

Por que o Taurino atravessou a rua?
Porque encasquetou com a idéia.

Por que o Geminiano atravessou a rua?
Se nem ele sabe, como é que eu vou saber?

Por que o Canceriano atravessou a rua?
Porque estava se sentindo só e abandonado deste lado de cá.

Por que o Leonino atravessou a rua?
Para chamar a atenção, sair nos jornais, revistas, etc.

Por que o Virginiano atravessou a rua?
Ele ainda não atravessou porque está medindo a largura da rua, velocidade dos carros, se essa experiência é válida, qual seria a melhor hora de atravessar essa rua, etc.

Por que o Libriano atravessou a rua?
Ele nem precisou atravessar. Alguém acabou oferecendo carona para ele.

Por que o Escorpiano atravessou a rua?
Porque era proibido.

Por que o Sagitariano atravessou a rua?
Porque a idéia pareceu maneira e deu vontade.

Por que o Capricorniano atravessou a rua?
Porque foi pechinchar nas lojas do outro lado.

Por que o Aquariano atravessou a rua?
Porque isso faz parte de uma experiência que trará incontáveis avanços tecnológicos no futuro.

Por que o Pisciano atravessou a rua?
Que rua? Ih, é.

Abundância e prosperidade


http://2.bp.blogspot.com/_nypvXrcbQYw/Sla6rMX9VjI/AAAAAAAAF1w/WnjK7YPE-yM/s400/dragao+chin%C3%AAs.jpg

A presença do dragão na cultura chinesa é anterior a sua linguagem escrita, o mandarim, sendo bastante cultuado até os dias de hoje. O Dragão Lung é um símbolo nacional chinês, graças a sua tradição milenar. A sua presença encontra-se presente de inúmeras formas na cultura chinesa, seja expressa em monumentos turísticos, tais como a Muralha da China, com a sua forma sinuosa de uma serpente, e o Tempo do Imperador, com as suas esculturas de dragão, na arquitetura urbana e em manifestações comemorativas, a exemplo das festividades do ano do Dragão, e festas populares.

http://2.bp.blogspot.com/_nypvXrcbQYw/Sla20r2rIpI/AAAAAAAAF1o/qfA3s7Q42SY/s400/mosaico+da+cultura+drag%C3%B4nica+na+china.jpg

Na antiga sociedade chinesa, o Dragão Lung era responsável pela previsão do tempo, uma vez que, simbolicamente, ele era considerado como o "Senhor das chuvas e das tempestades", representando assim, a fertilidade dos campos, mesmo que, ele pudesse ocasionar algumas eventuais tempestades e enchentes¹, com o excesso de chuvas. Mas, com certeza, este dragão é envolto de uma atmosfera positiva, adorado pelo povo chinês, pois, os chineses acreditam que ele age em prol deles, da prosperidade da China.

O Dragão Chinês é um símbolo tradicional do Imperador e representa a sabedoria e a divindade necessária cuidar do bem-estar dos seus súditos. Em virtude dessa relação entre o dragão e o imperador, muitas lendas abordam essa temática, sugerindo até que alguns imperadores são descendentes de dragão, onde tais seres podem ser tão grandes quanto o universo ou tão pequenos quanto o bicho da seda, como também, mudar de cor e desaparecer por um instante.

Geralmente, no interior da cultura oriental, os dragões orientais desempenham as funções divinas e mágicas sendo considerados como deuses. Na mitologia chinesa, os Dragões Lungs, dividem-se em quatro tipos: "Celestiais, Espíritos da terra, os Guardiões de tesouros e os Dragões Imperiais".

Em especial, no caso do Dragão Yuan-shi tian-zong, ele ocupa uma das mais altas posições na hierarquia divina do taoísmo, assumindo a condição de Dragão Lung Celestial.
Segundo o Casa de Chá², o dragão chinês é uma criatura surda. Em virtude da sua deficiência auditiva, por compensação natural, isso explicaria o porquê dos seus olhos terem um poder extraordinário, sendo dotado de uma visão aguçadíssima. Ainda no aspecto físico, os dragões chineses se diferenciam dos demais dragões, sobretudo os ocidentais, pois eles se encontram num patamar evolutivo mais alto: "As espécies chinesas, com a exceção de Chib Lung ou Li Lung, não tem asas, mas viagem de lugar em lugar pelas nuvens". Além disso, também apresentam uma personalidade diferenciada, apresentando um caráter benéfico e amigável.
Contrariando a concepção ocidental, o dragão oriental é a sua antítese, sobretudo o chinês, onde:
http://1.bp.blogspot.com/_nypvXrcbQYw/SlbCt1vZ8vI/AAAAAAAAF2Q/PnPSSeyYt64/s200/ryujin+4.bmp


"É uma criatura benéfica, um amigo do homem. (...). As espécies
ocidentais eram criaturas horríveis, abjetas, evitadas e
temidas pelos mortais, enquanto que os dragões asiáticos

são objetos de reverência e mesmo culto pelos chineses.
Esta criatura é de fato tão reverenciada que um dos
mais sagrados títulos concedidos aos imperados era
"O Dragão Verdadeiro".

(Casa de Chá)

http://3.bp.blogspot.com/_nypvXrcbQYw/SkrulJKOoWI/AAAAAAAAE-0/I9kLJ32SE_U/S220/gargula.jpg


As suas formas quiméricas dos Lungs também influencia a forma de outros dragões orientais, como por exemplos os dragões japoneses Tatsu e Ryujin. Para os japoneses, o Dragão Tatsu (gravura abaixo à esquerda) está associado a abundância e a prosperidade do seu povo, tendo como filosofia de vida o dinamismo, a bravura, a segurança e a liderança. Como também, o Dragão Ryujin (gravura abaixo À direita) era considerado o deus dos mares e controlava pessoalmente o movimento das marés através de jóias mágicas.

1. A partir do olhar mitológico, um dos episódios mais trágicos na China, relacionado às grandes inundações, foi ocasionado quando um mortal provocou a ira do dragão. Nesse sentido, além de provocar chuvas, tempestades e inundações, eles também são capazes de provocar as secas, juntando toda a água de uma cidade e botando-a em cestas, e o eclipse solar. (Kabuki)

2. Site especializado em dragões orientais. http://casadecha.wordpress.com (Casa de Chá)


Leia mais...
http://www.discoverybrasil.com/dragoes/index.shtml


18 de fev de 2010

Polígamos

Os Polígamos

Em Hildale, em Utah, Joe Jesseop fez o possível para cumprir a tarefa de construir a "família celestial" com suas cinco esposas, seus 46 filhos e sues 239 netos. "Tive uma vida abençoada", afirma ele.

Leia mais...


http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/edicao-119/fundamentalistas-mormons-estados-unidos-528107.shtml

12 de fev de 2010

Dicionário Brasileiro de Prazos


 
 Para evitar que estrangeiros fiquem "pegando injustamente no nosso
pé", está-se compilando o "Dicionário Brasileiro de Prazos", que já
deveria estar pronto, mas atrasou, do qual foram extraídos os trechos
a seguir, e vale para nós brasileiros PRINCIPALMENTE:

DEPENDE: envolve a conjunção de várias incógnitas, todas
desfavoráveis. Em situações anormais, pode até significar sim, embora
até hoje tal fenômeno só tenha sido registrado em testes teóricos de
laboratório. O mais comum é que signifique diversos pretextos para
dizer não.

JÁ JÁ: aos incautos, pode dar a impressão de ser duas vezes mais
rápido do que já. Ledo engano; é muito mais lento. Faço já significa
"passou a ser minha primeira prioridade", enquanto "faço já já" quer
dizer apenas "assim que eu terminar de ler meu jornal, prometo que vou
pensar a respeito."

LOGO : logo é bem mais tempo do que dentro em breve e muito mais do
que daqui a pouco. É tão indeterminado que pode até levar séculos.
Logo chegaremos a outras galáxias, por exemplo. É preciso também tomar
cuidado com a frase "Mas logo eu?", que quer dizer "tô fora!".

MÊS QUE VEM: parece coisa de primeiro grau, mas ainda tem estrangeiro
que não entendeu. Existem só três tipos de meses: aquele em que
estamos agora, os que já passaram e os que ainda estão por vir.
Portanto, todos os meses, do próximo até o Apocalipse, são meses que
vêm!

NO MÁXIMO: essa é fácil: quer dizer no mínimo. Exemplo: Entrego em
meia hora, no máximo. Significa que a única certeza é de que a coisa
não será entregue antes de meia hora.

PODE DEIXAR: traduz-se como nunca.

POR VOLTA: similar a no máximo. É uma medida de tempo dilatada, em que
o limite inferior é claro, mas o superior é totalmente indefinido. Por
volta das 5h quer dizer a partir das 5 h.

SEM FALTA: é uma expressão que só se usa depois do terceiro atraso.
Porque depois do primeiro atraso, deve-se dizer "fique tranqüilo que
amanhã eu entrego." E depois do segundo atraso, "relaxa, amanhã estará
em sua mesa. Só aí é que vem o amanhã, sem falta."

UM MINUTINHO: é um período de tempo incerto e não sabido, que nada tem
a ver com um intervalo de 60 segundos e raramente dura menos que cinco
minutos.

TÁ SAINDO: ou seja: vai demorar. E muito. Não adianta bufar. Os dois
verbos juntos indicam tempo contínuo. Não entendeu? É para continuar a
esperar? Capisce! Understood? Comprennez-vous? Sacou? Mas não esquenta
que já tá saindo...

VEJA BEM: é o Day after do depende. Significa "viu como pressionar não
adianta?" É utilizado da seguinte maneira: "Mas você não prometeu os
cálculos para hoje?" Resposta: "Veja bem." Se dito neste tom, após a
frase "não vou mais tolerar atrasos, OK?", exprime dó e piedade por
tamanha ignorância sobre nossa cultura.

ZÁS-TRÁS: palavra em moda até uns 50 anos atrás e que significava
ligeireza no cumprimento de uma tarefa, com total eficiência e sem
nenhuma desculpa. Por isso mesmo, caiu em desuso e foi abolida do
dicionário.

(autor desconhecido, mas profundo conhecedor da cultura brasileira)
http://feeds.feedburner.com/feedburner/hwCW.gif?w=1&c=1&bb=SHmQ 




Faça compras on-line com mais segurança. Instale grátis o Internet Explorer 8.

11 de fev de 2010

Ensino e aprendizagem


Ensino e aprendizagem: problemas como solução
Por Carlos Vogt

A tirada de Bernard Shaw sobre generalistas e especialistas pode nos servir de introdução para a reflexão sobre os novos métodos de ensino e aprendizagem que se desenvolveram a partir do fenômeno da globalização e, no caso especial de que vai tratar este número da revista ComCiência, da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP).

Bernard Shaw dizia que a diferença entre generalistas e especialistas consiste em que estes, os especialistas, sabem cada vez mais sobre menos, até saber tudo sobre nada; enquanto que aqueles, os generalistas, sabem cada vez menos sobre mais, até saber nada sobre tudo. O humor e a ironia da distinção não impedem, contudo, que a tirada nos leve a uma reflexão sobre o comportamento de todo o processo relativo ao conhecimento que se desenvolve, em particular, a partir da segunda metade do século XX, culminando, no final desse século e no início do século XXI, com a expansão e com a implantação do que passou a chamar-se sociedade do conhecimento, ou economia do conhecimento.

Sabe-se que um dos fatores fundamentais para a consolidação dessa sociedade foi o alto desenvolvimento das tecnociências, em especial das novas tecnologias de informação e de comunicação (NTICs). E isso por muitas razões, entre elas certamente as que estão ligadas à procura das condições de livre circulação do capital financeiro em todo o planeta e, consequentemente, da possibilidade efetiva de participação direta dos diferentes países do globo no processo de expansão do novo capitalismo, assentado sobre as bases dessa nova economia e da nova sociedade que foram então se configurando.

O processo do conhecimento, nele incluída a relação de ensino e aprendizagem, conheceu nessa sociedade, desde o início, alguns mantras que passaram a ser repetidos como que rituais necessários e indispensáveis para a instauração do novo. Entre esses mantras, um deles é o de "aprender a aprender". Contudo, mais do que um mantra, esse slogan anunciava uma nova preocupação com as metodologias de ensino e apontava para uma dinâmica de interação necessária entre os atores do processo de aprendizagem, enfatizando em primeiro lugar a substituição, enquanto valor permanente, do diploma pela educação contínua. Em segundo lugar, o papel dos estudantes na relação com o professor, alterando, desse modo, o processo de ensino baseado preferencialmente na relação daquele que sabe e que vai fazer saber com aqueles que ainda não sabem.

Do ponto de vista epistemológico, uma das características do conhecimento no mundo contemporâneo é a de que o desenvolvimento de novas áreas e de novas fronteiras se faz, contrariamente ao que ocorreu no século XIX e em parte do século XX, sob o paradigma positivista das ciências, por agregação e não por seccionamento e compartimentação. Daí o caráter interdisciplinar e multidisciplinar do conhecimento na contemporaneidade. Disto resultando a necessidade de, na distinção de Bernard Shaw, imaginarmos um ator do conhecimento que congregasse nos seus caracteres, ao mesmo tempo, o generalismo e a especialidade, e fosse, dessa forma, um especialista generalista ou, ao contrário, e no mesmo sentido, um generalista especialista.

Nos anos 60 e 70, a Universidade de McMaster, no Canadá, e a Universidade de Maastricht, na Holanda, criaram e desenvolveram uma metodologia de Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), que logo se difundiu por várias instituições em todo o mundo e que teve no Brasil também uma grande acolhida, conhecendo experiências importantes e de sucesso no que diz respeito aos resultados de sua aplicação. É o caso das experiências da Universidade Estadual de Londrina (UEL), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), entre outras tantas, e em particular da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP).

A ABP procura conciliar no processo de ensino e aprendizagem a relação prática-teoria-prática, de modo que, partindo dos problemas que pertencem ao universo social do conhecimento dos estudantes e de sua vivência, busca, através da agregação de informações e de formulações críticas e teóricas, soluções que possam contribuir não apenas para a compreensão e o entendimento do problema, mas também para a sua solução, enfatizando a relevância das questões envolvidas para a vida social dos estudantes e das comunidades em que eles se inserem.

A EACH-USP adotou o paradigma da ABP depois de tê-lo trabalhado, estudado e implantado como experiência de sucesso para os cerca de cinco mil estudantes que frequentam a instituição, e é o relato crítico, através de diferentes contribuições e artigos sobre o tema, que este número da ComCiência traz agora ao leitor.

Fonte : Labjor http://www.comciencia.br/comciencia/?section=8&edicao=53&id=669



4 de fev de 2010

Tecnologia é com os mineiros mêssss



Durante escavações no estado do Rio de Janeiro, arqueólogos fluminenses
descobriram, a 100 m de profundidade, vestígios de fios de cobre que
datavam do ano 1000 d.C.
Os cientistas cariocas concluíram que seus antepassados já dispunham de
uma rede telefônica naquela época.
Os paulistas, para não ficarem para trás, escavaram também seu subsolo,
encontrando restos de fibras óticas a 200 m de profundidade.
Após minuciosas análises, concluíram que elas tinham 2000 anos de idade.

Os cientistas paulistas concluíram, triunfantes, que seus
antepassados já dispunham de uma rede digital a base de fibra ótica quando
Jesus nasceu!

Uma semana depois, em Belo Horizonte, foi publicado por cientistas
mineiros o seguinte estudo:
"Após escavações arqueológicas no subsolo de Contági, Betim, Barbacen,
Passa-Quato, Pós di Carda, Jizjifó, Sans Dumont, Pôso Alegre, Santantoin do Monte,
Varginha, Nanuque, Moncarmelo, Carnerim, Lagoa Dorada,
Sanjão Del Rei, Beraba, Berlândia, Belzonte, Bosta do Raguari, Divinópis,
Pará de Mins, Furmiga, Vernador Valadars, Tiófi Otoni, Patinga, Piui, Carmo do
Cajuru, Lagoa Santa, Morro do Ferro, Biraci e diversas outras cidades
mineiras, até uma profundidade de 500 metros, não foi encontrado
absolutamente nada.
Concluindo então que os antigos mineiros já dispunham há 5000 anos de
uma rede de comunicações sem-fio:
"wireless".

Nota dos arqueólogos: Por isso se pronuncia
"UAI" reless.

...Esse trem de ser mineiro é bão dimais, sô!!!

Pesadelo


No pesadelo, acordo, me olho no espelho e descubro que sou vesgo.
Procuro freneticamente nos bolsos, para ver minha foto na Identidade,
para ver se sou realmente daquele jeito.

Acho um passaporte e descubro.... sou argentino... Não pode ser, meu Deus!!!

Sinto-me inconsolável em uma cadeira. Mas não é possível!!

É uma cadeira de rodas, o que significa que, além de ser vesgo e argentino, sou também deficiente físico!

É impossível, digo para mim mesmo, que eu seja vesgo, argentino e deficiente físico...

 'Amoooooor!', grita uma voz atrás de mim. É o meu namorado...
 Cacete! Sou também viado...!

'Foi você que pegou a minha seringa?'
Ó Deus! Vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado e talvez soropositivo!

Desesperado, começo a gritar, a chorar, a arrancar os cabelos
E...
Nãooo!!!!!
Sou careca!

Toca o telefone. É meu irmão, que diz:
Desde que mamãe e papai morreram, você só faz se entupir de drogas, vagabundeando o dia inteiro!
Procura um emprego, arranja algum trabalho!'

Que merda, descubro que também sou desempregado!!!

Tento explicar ao meu irmão que é difícil encontrar trabalho quando se é vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, talvez soropositivo, careca e órfão, mas não consigo, porque....

Porque sou gago!!!!

Transtornado, desligo o telefone, com a única mão que tenho, e com lágrimas nos olhos, vou até a janela olhar a paisagem.

Milhões de barracos ao meu redor...

Sinto uma punhalada no marca-passo: além de vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, talvez soropositivo, careca, órfão, gago, desempregado, maneta e cardíaco, sou também favelado...

Começo a passar mal e sentir um calafrio e dirijo-me ao guarda-roupa para pegar um agasalho, e para minha surpresa, quando abro a gaveta encontro uma camisa do... Vasco......

Aí já é sacanagem...

Entro em surto, pois além de vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, talvez soropositivo, careca, órfão, gago, desempregado, maneta, cardíaco, sou também favelado... e Torcedor do VASCO!

Nesse momento, volta o meu namorado e diz:

Amooooooor, vamos, senão chegaremos atrasados na Convenção nacional do PSDB.


PUTA QUE PARIU!!! Desmaiei...



Dentro de um mundo cúbico

Microlevantamentos de biodiversidade

Por Edward O. Wilson
Foto de David Liittschwager
Dentro de um mundo cúbico

Mais de mil formas de vida, nos mais variados tipos de ambiente, são possíveis dentro de um pé cúbico.

Quando enfiamos uma pá na terra ou arrancamos um pedaço de coral, agimos como deuses, recortando um mundo inteiro. Cruzamos uma fronteira oculta da qual muito poucos têm ideia. Ao alcance de nossas mãos, ao redor de nossos pés, está a parte menos explorada na superfície do planeta - o local mais crucial para a manutenção da vida humana.

Em qualquer hábitat, no solo, no dossel da floresta ou na água, nosso olhar é atraído primeiro para os animais maiores - ave, mamífero, peixe, borboleta. Mas aí, pouco a pouco, as criaturas menores, bem mais numerosas, começam a ocupar o centro de nossa atenção. Miríades de insetos arrastam-se e zunem entre a vegetação - vermes e outras criaturas irreconhecíveis que se contorcem ou disparam em busca de refúgio quando reviramos a terra do jardim para plantar algo. Quando levantamos uma pedra, há muito mais: aracnídeos e inúmeras outras pequenas criaturas desconhecidas de todo tipo se esgueiram entre camadas de fungos filamentosos. Minúsculos besouros fogem da luz repentina enquanto tatuzinhos se enrolam, formando bolas defensivas. Centopeias e lacraias se espremem nas frestas e nos buracos mais próximos.

Pode parecer que todo esse conjunto de criaturas nojentas, e os ambientes miniaturizados em que vivem, nada tenha a ver com as questões humanas. No entanto, os cientistas descobriram que exatamente o oposto é verdadeiro. Ao lado de bactérias e outros micro-organismos invisíveis que circulam e se estabelecem em torno dos grânulos minerais no solo, essa minúscula fauna é essencial para a vida na Terra.

O terreno que ela habita não é apenas uma matriz de terra e detritos. Todo o hábitat do solo está vivo: as criaturas criam todas as substâncias que circulam em torno dos grânulos inertes.

Se todos os organismos desaparecessem de qualquer um dos espaços cúbicos mostrados nas fotos, o ambiente ali logo se transformaria de maneira radical. As moléculas do solo ou do leito fluvial se tornariam menores e mais simples. Mudariam as proporções de oxigênio, dióxido de carbono e outros gases existentes no ar. De maneira geral, um novo equilíbrio físico seria alcançado, no qual o ambiente do cubo se assemelharia a um planeta remoto e estéril.

A Terra é o único planeta que tem uma bios-fera. Essa fina camada de vida é o nosso único lar, e apenas ela é capaz de manter o ambiente como é necessário para permanecermos vivos.

A maioria dos organismos da biosfera, e a imensa quantidade de suas espécies, vive na superfície do planeta ou logo abaixo dela. Através de seus corpos ocorrem os ciclos de reações químicas essenciais para a manutenção da vida. Com uma precisão que supera nossas tecnologias mais avançadas, algumas espécies digerem os restos de animais e plantas mortas que se acumulam no solo. Predadores e parasitas especializados devoram esses organismos e, por sua vez, servem de alimento a outros especialistas de padrão mais elevado. Todos eles, participando juntos de uma cadeia ininterrupta de nascimento e morte, devolvem às plantas os nutrientes necessários para que continuem fazendo a fotossíntese. Sem a ação adequada de todos esses elementos, a biosfera deixaria de existir.

Portanto, todos nós dependemos dessa biomassa e dessa biodiversidade, e isso abrange todos os insetos. No entanto, a despeito desse papel vital, a vida ao nível do solo permanece desconhecida, até mesmo para os cientistas. Por exemplo, já foram identificadas cerca de 60 mil espécies de fungos, incluindo cogumelos e bolores, mas os especialistas estimam que existam mais de 1,5 milhão de espécies desse tipo no planeta. Ao lado deles no solo prosperam alguns dos animais mais abundantes do mundo, os nematódeos, que são vermes cilíndricos. Eles incluem, entre muitas outras formas, os verminhos quase invisíveis encontrados por toda parte bem debaixo de nossos pés. Dezenas de milhares de espécies de nematódeos foram identificadas, mas a quantidade de todas elas pode ser da ordem de milhões. Tanto os fungos como os nematódeos, porém, são superados dramaticamente por organismos ainda menores. Em uma pitada de terra de jardim, pesando em torno de 1 grama, proliferam milhões de bactérias, de milhares de espécies - a maioria desconhecida.

As formigas, com mais de 12 mil espécies descritas em todo o mundo (e o grupo no qual me especializei como naturalista), estão entre os insetos mais bem estudados. Todavia, uma estimativa razoável seria a de que há, na realidade, o dobro ou mesmo o triplo de espécies. Em 2003, concluí uma pesquisa sobre as "formigas-cabeçudas" no hemisfério ocidental, um gênero (Pheidole) que inclui o maior número de espécies conhecidas e está entre as formigas mais abundantes. Ao término do estudo, após 18 anos de pesquisas intermitentes, consegui identificar 624 espécies. A maioria delas, 337, era novidade para os cientistas.

Descobri que uma das menores delas se alimenta de ácaros oribatídeos, que, em geral, são bem menores que as letras desta página e parecem uma mescla de aranha e tartaruga. Os oribatídeos estão entre as mais abundantes criaturas dessas dimensões no solo. Um desses cubos pode conter milhares de espécimes.

A vida ao nível do solo não é apenas uma mistura aleatória de espécies, uma confusão de fungos, bactérias, vermes, formigas e todo o resto. As espécies de cada grupo estão estratificadas de acordo com a profundidade. Quando passamos da superfície para as camadas inferiores, as condições do microambiente se alteram de modo gradual mas dramático. A cada polegada em que nos aprofundamos se notam mudanças na luz e na temperatura, no tamanho das cavidades, na química do ar, do solo e da água, no tipo de alimento disponível. A combinação dessas propriedades, até um padrão microscópico, é o que define o ecossistema da superfície. Cada espécie especializa-se de modo a sobreviver e melhor reproduzir-se em seu nicho.

Os estudos sobre o solo, em especial os da biologia no nível superficial, estão se tornando um dos principais ramos da ciência. Hoje as bactérias e outras formas de vida microscópicas podem ser facilmente identificadas pela decodificação de seu DNA. Os ciclos vitais de insetos e outros invertebrados estão sendo esmiuçados em pesquisas tanto de campo como de laboratório. Espécie após espécie, suas necessidades físicas e nutricionais estão sendo conhecidas. A Encyclopedia of Life
("Enciclopédia da Vida"; acessível em eol.org) vem reunindo informações, disponibilizando-as de graça.

Esse mundo de pequenas dimensões aguarda ser explorado. À medida que a fauna e a flora da superfície são examinadas com mais atenção, os mecanismos interligados da vida estão se delineando com detalhes cada vez maiores e mais surpreendentes. Com o tempo, vamos conseguir apreciar os magníficos ecossistemas minúsculos pelos quais devemos nos responsabilizar.

Fonte: National Geographic/Brasil

Compartilhar