20 de set de 2009

A bola da vez




Nos EUA, especialistas em saúde e nutrição começam a tratar o açúcar
 com o mesmo rigor que isolou o tabaco do convívio social
 - e o alvo número um é o refrigerante.

Além de destruir a homeostase do organismo, o excesso de açúcar pode causar várias outras conseqüências importantes. A seguir, uma lista de alguns problemas metabólicos causados pelo açúcar, tirados de várias revistas médicas e outras publicações científicas.
O açúcar pode desativar o seu sistema imunológico e prejudicar sua defesa contra doenças infecciosas.
O açúcar desorganiza as relações entre os sais minerais no organismo: provoca deficiência de cromo e cobre e interfere com a absorção de cálcio e magnésio.
O açúcar pode provocar um aumento rápido da adrenalina, da hiperatividade, da ansiedade, da dificuldade de concentração e da irritabilidade em crianças.
O açúcar pode provocar um aumento significativo no nível total de colesterol, triglicerídeos e mau colesterol e reduzir o de bom colesterol.
O açúcar provoca a perda de elasticidade e funcionalidade dos tecidos.
O açúcar alimenta as células cancerosas e foi relaconado ao desenvolvimento de câncer de mama, ovário, próstata, reto, pâncreas, trato biliar, pulmão, vesícula e estômago.
O açúcar pode aumentar o nível sangüíneo de glicose em jejum e provocar, como reação, hipoglicemia.
O açúcar pode piorar a visão.
O açúcar pode provocar muitos problemas do trato gastrointestinal, como gastrite, indigestão, má absorção em pacientes com doença intestinal funcional, aumento do risco de doença de Crohn, colite ulcerativa.
O açúcar pode provocar envelhecimento prematuro.
O açúcar pode levar ao alcoolismo.
O açúcar pode acidificar a saliva, estragar os dentes e provocar doença periodontal (das gengivas).
O açúcar contribui para a obesidade.
O açúcar pode provocar doenças autoimunes como artrite, asma, esclerose múltipla.
açúcar ajuda muito a infestação descontrolada de Candida Albicans (fungos)
açúcar pode provocar cálculos de vesícula.
O açúcar pode provocar apendicite.
O açúcar pode provocar hemorróida.
O açúcar pode provocar varizes.

O açúcar pode elevar a resposta de glicose e insulina em usuárias de contraceptivos orais.
O açúcar pode contribuir para a osteoporose.

O açúcar pode provocar uma queda na sensibilidade à insulina, provocando assim um nível elevado e anormal de insulina e, finalmente, diabetes.
O açúcar pode reduzir o nível de vitamina E.
O açúcar pode aumentar a pressão sangüínea sistólica.
O açúcar pode provocar sonolência e redução da atividade em crianças.
A ingestão elevada de açúcar aumenta o nível de produtos glicosados avançados (PGA) (moléculas de açúcar que se ligam às proteínas do corpo, danificando-as).
O açúcar pode interferir na absorção de proteínas.
O açúcar provoca alergias alimentares.
O açúcar pode provocar toxemia durante a gravidez.
O açúcar pode contribuir para o eczema em crianças.
O açúcar pode provocar aterosclerose e doença cardiovascular.
O açúcar pode prejudicar a estrutura do DNA.
O açúcar pode mudar a estrutura das proteínas e causar uma alteração permanente da maneira como agem as proteínas no corpo. O açúcar pode fazer a pele envelhecer ao mudar a estrutura do colágeno.
O açúcar pode provocar catarata e miopia. O açúcar pode provocar enfisema
A ingestão elevada de açúcar pode prejudicar a homeostase fisiológica de vários sistemas do organismo.
O açúcar reduz a capacidade de funcionamento das enzimas.
A ingestão de açúcar é mais alta em portadores de mal de Parkinson.
O açúcar pode aumentar o tamanho do fígado ao fazer as células do órgão se dividirem e aumentar o nível de gordura no fígado.
O açúcar pode aumentar o tamanho dos rins e produzir mudanças patológicas no órgão, como a formação de cálculos renais.
O açúcar pode danificar o pâncreas.
O açúcar pode aumentar a retenção de fluidos no organismo.
O açúcar é o inimigo nº 1 do funcionamento do intestino.
O açúcar pode danificar o revestimento dos capilares.
O açúcar pode deixar os tendões mais frágeis.
O açúcar pode provocar dores de cabeça e enxaquecas.O açúcar pode reduzir a capacidade de aprendizado, afetar negativamente as notas das crianças e provocar transtornos de aprendizagem.
O açúcar pode provocar o aumento das ondas cerebrais delta, alfa e teta e assim alterar a capacidade de pensar com clareza. O açúcar pode provocar depressão. O açúcar pode aumentar o risco de gota.
O açúcar pode aumentar o risco mal de Alzheimer. O açúcar pode provocar desequilíbrio hormonal, como aumentar o nível de estrogênio em homens, exacerbar a TPM e reduzir o nível de hormônio do crescimento.
O açúcar pode levar a tonturas.

As dietas ricas em açúcar aumentarão os radicais livres e o estresse oxidativo.
As dietas com muita sacarose em indivíduos com doença vascular periférica aumentam significativamente a adesão das plaquetas.

O consumo elevado de açúcar por adolescentes grávidas pode levar a uma redução substancial da duração da gravidez e está associado à duplicação do risco de ter um bebê pequeno demais para a idade gestacional.
O açúcar é uma substância que vicia.
O açúcar pode embebedar, como o álcool.
O açúcar dado a bebês prematuros pode afetar o volume de dióxido de carbono que produzem.
A redução da ingestão de açúcar pode aumentar a estabilidade emocional.

O açúcar é transformado em quantidade 2 a 5 vezes maior de gordura na corrente sangüínea do que o amido.
A absorção rápida do açúcar promove a ingestão excessiva de comida em obesos.
O açúcar pode piorar os sintomas de crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).
O açúcar afeta negativamente a composição de eletrólitos da urina.

O açúcar pode reduzir a capacidade de funcionar das glândulas adrenais.
O açúcar tem potencial de provocar processos metabólicos anormais em indivíduos saudáveis normais e promover doenças crônicas degenerativas.
A alimentação intravenosa com água açucarada pode interromper o fluxo de oxigênio para o cérebro.
O açúcar aumentar o risco de poliomielite.
A ingestão elevada de açúcar pode provocar convulsões epilépticas.
O açúcar provoca pressão alta em pessoas obesas.

Em unidades de tratamento intensivo, a limitação de açúcar salva vidas.
O açúcar pode provocar a morte celular.
Em centros de reabilitação juvenil, quando as crianças passaram para uma dieta com pouco açúcar houve uma queda de 44% do comportamento anti-social.
O açúcar desidrata recém-nascidos.
O açúcar pode provocar males das gengivas.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhar