12 de jan de 2011

Entre entes e antas


A primeira mulher a exercer a Presidência da República, cargo designado pelo feminino, ainda exige que todos lhe chamem Presidenta. De fato S .Exa. está incumbida do mais honroso mandato; ocorre porém, que não lhe pertence. Ao findar seu prazo, torna-se ex. O cargo e a designação não atendem ao portador. O poder, na democracia, pelo menos dizem, deve ser do povo.
Antes de tentar impor a peculiar idéia, seu séquito formulou consulta aos mais dedicados às letras. Houve quem mencionasse a prescindibilidade do gravame, mas poderia S.Exa. utilizar, posto opção aceitável, não proibida por lei.
Presidente tem o emblema por referência ao verbo, e não ao contrário. É-se previdente, e não previdenta. S  Exa. preside a Nação, e quem preside é presidente. Pre anuncia a prerrogativa - predisposto, preaquecido, prevalente, etc., e dente, a metafísica prerrogativa do ente. Não  existe videnta, embora haja visionária. Infelizmente não se trata desta. Com certeza. Assim como homem preside, e mulher agora também, ambos são presidentes do Brasil, e não presidento e presidenta.
Não obstante soa muito mal presidenta. Nunca tinha ouvido isso. O que distingue o gênero no exercício do carco é o artigo, não o sufixo do cargo, porque este nem é sufixo. O presidente, ou a presidente. Precisa mais o quê?  O que veremos, e talvez aí resida a artimanha em ação política - a dialética - dois grupos distintos de comunicadores: uns rebeldes, taxando-a presidente, e outros, mais mansos de coração, de presidenta.
Seria oportuno questionar à bela senhora que dirige o clube mais popular do Brasil se alguma parte da torcida lhe tem também presidenta.  Pois ela é a máxima representante da Gávea, e nem por isso é tratada comorepresentanta. Seria por demais grosseiro, não? Caso perguntarmos para todas as senhoras e senhoritas que exercem a capital função sobre a diferença ou indiferença do prenúncio, se altera alguma coisa, incomoda, ou quem sabe alguma se sinta diminuída, ou confundida, ser chamada simplesmente de presidente, por certo ficarão até espantadas com a idiotice. Pois convenhamos, um galardão deste porte ainda tem que vir enrolado com lacinhos à  S.Exa mais parece um prurido desbatado, às raias do disparate.
Por forçar tanto capricho, emerge o flagrante - S. Exa. sente o maior orgulho de ser o primeiro ser humano com coração de mãe -  portanto superior - a adentrar no Alvorada, e comandar a indiada.
A cor do coração, de fato, é vermelha, mas no Flamengo ainda tem mais o negro. Nunca vi nenhum  player exigir ser tratado de atleto, para não ser confundido com bicha!
 Fonte: http://allmirante.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhar