17 de jan de 2011

A loira e a "Lady Murphy"

http://www.jblog.com.br/media/101/20100910-as%20duas%20capas%20da%20HQ%20de%20Lady%20Gaga%20volume%202.jpg
Vocês já perceberam que tem sertos dias que tudo dá errado?
Pois é, até comigo, que sempre fui uma garota LOIRA e sertinha e sempre me esforssei para dar serto, às vezes acabo dando errado.
Outro dia, o dezpertador não tocou e eu acordei atrazadícima para uma reunião…
Corri para o banheiro, nua em pêlo e quando abri o chuveiro… surpreza!
Não saiu nem um pingo de água. Fiquei tão revoutada que soltei um palavrão:
- ANTICONSTITUCIONALISSIMAMENTE! – gritei com toda a forssa dos meus pulmões.
- Não tem água nesta porra deste prédio de merda!
Emediatamente, peguei o interfone e liguei para o zelador.
Contei a ele a minha situassão dezesperadora – e que ficou ainda mais dezesperadora quando ele disse que a caixa d’água estava xeia e que o pobrema deveria de ser no meu encanamento e que eu deveria de chamar um encanador.
- Encanador? Em plena nove horas da madrugada? O senhor não poderia vir dar uma olhada? Eu tenho uma reunião que comessa daqui a quinze minutos!
Compadrecido pela minha situassão, pouco depois ele batia à minha porta.
Emediatamente, peguei-o pela mão e arraztei-o até o banheiro.
Então ele olhou, olhou, olhou, tornou a olhar, olhar, olhar e depois me disse:
- Acho melhor a senhora se vestir, senão não vou conseguir trabalhar.
Gente, eu quase faleci de vergonha! Eu que sempre fui uma moça requentada e cheia de excrúpulos estava pelada diante de um homem que tinha a idade para ser o meu tio.
Emediatamente, peguei uma toalha e enrolei em volta da minha sintura.
- Desculpe, seu  Alfredo! – foi o que eu consegui dizer.
- Eu nem tinha me dado conta. Sabe, sempre fui muito ruizinha em matemática!
Ele sorriu cabisalto e disse:
- Mas aposto que para outras coisas você é muito boa!
Aí eu pensei com os botões da minha bluza que estava no guarda-roupa:
"Vai ver que ele já leu os meus e-mails que mando pro pessoal"… Mas não falei nada, porque não gosto de me gambar!
Então, ele abaixou-se atrás do bidê, girou uma tornerinha e a água começou a jorrar.
- Era apenas o registro que estava fexado – ele disse.
- Acho que foi o meu namorado que feis isso de brincadeira! – justifiquei. – É por isso que ontem não saia água do bidê!
Neste instante, lembrei-me da reunião. Emediatamente entrei debaicho do chuveiro e começei a tomar o meu banho, pençando nas desculpas que eu iria contar. Aí eu fui pençando, pençando e quando me dei conta já tinha pasçado quaze meia hora.
- Meu Deus! – gritei, assustada.
- Desculpe, já estou indo embora!
Era a voz do seu Alfredo. Que homem jentil!! Ficou de plantão um tempão só para ver se o pobrema não voltaria.
Por volta do meio-dia, quando cheguei no escritório, a reunião já avia se acabado. Aí eu me desculpei e contei que o dezpertador não avia tocado, o chuveiro não funssionou, peguei um trânzito enorme, etc… enfim, tudo havia dado errado naquela manhã. Então eles me disseram:
- É a Lady Murphy!
Eu sorri, balanssei a cabeça concordando, incapas de confeçar a minha egnorância. Afinal, eu nunca houvi falar dessa senhora.
Vai ver que é funssionária nova!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhar